Américo de Oliveira Prado

Pouco se sabe da infância desse grande homem, filho de Maria Isabel de Oliveira Prado e Virgílio de Oliveira Prado; tem hoje seu nome na rua principal de nosso município, se sabe que sua família era de Minas Gerais, como muitos daquela época não eram alfabetizados, mas Américo aprendeu e se tornou autodidata com seu trabalho como tropeiro viajante, a vida o instruía através de experiências que vivia.
Por suas andanças por essas terras, Amériquinho como era chamado pelos mais íntimos fazia sempre suas paradas em uma fazenda, hoje conhecida como Fazenda da Mata, onde conheceu Maria de Souza que logo se tornaria sua esposa e assim chamada de Maria de Souza Prado.
O primeiro Prado da nossa região, depois de casado começou a crescer em nossa cidade, comprando muitas terras e se tornando um homem muito conhecido. Sempre perambulando pelas suas terras nunca deixava de estender a mão a um necessitado. Durante a revolução de 32, Américo Prado chegou a ser preso e ameaçado de morte pelo exercito paulista, por suspeita de ser espião mineiro, mas na verdade ele tinha terras nas divisas e também em terras paulistas.
Toda essa bondade, experiência de vida e crescimento financeiro trouxe grandes responsabilidades, tornando-se prefeito nomeado pelo próprio governador de Minas, teve sete filhos, aos quais deixou uma fazenda para cada, entre eles Virgílio que seguiu os passos do pai chegando a prefeito por dois mandatos. Faleceu com 53 anos
AMERICO DE OLIVEIRA PRADO, HOJE HOMENAGEADO COM SEU NOME EM UMA DAS NOSSAS RUAS PRINCIPAIS, O PRIMEIRO PRADO DA NOSSA REGIÃO, TROPEIRO, AUTODIDATA, MUITO CONHECIDO POR SUA BONDADE E CARIDADE, DEVIDO A GRANDE INFLUÊNCIA POLÍTICA, RECEBEU EM SUA CASA, NUMA OPORTUNIDADE, O CANDIDATO A GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, TANCREDO NEVES.
* 06-02-1887
+00-00-1940

@webmaster